sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Proibido!

É Proibido

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,

Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos

Não tentar compreender os que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,

Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,

Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,

Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.

Pablo Neruda

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Letra e melodia lindas! Não canso de ouvir

Quando já não tinha espaço, pequena fui

Onde a vida me cabia apertada
Em um canto qualquer,
Acomodei minha dança, os meu traços de chuva
E o que é estar em paz
Pra ser minha e assim ser tua

Quando já não procurava mais
Pude enfim nos olhos teus, vestidos d'água,
Me atirar tranquila daqui
Lavar os degraus, os sonhos, as calçadas

E, assim, no teu corpo eu fui chuva
... jeito bom de se encontrar!
E, assim, no teu gosto eu fui chuva
... jeito bom de se deixar viver!

Nada do que fui me veste agora
Sou toda gota, que escorre livre pelo rosto
E só sossega quando encontra tua boca

E, mesmo que eu te me perca,
Nunca mais serei aquela que se fez seca
Vendo a vida passar pela janela

(Luis Kiari e Caio Soh)

HOJE EU TÔ SOZINHA
E NÃO ACEITO CONSELHO
VOU PINTAR MINHAS UNHAS E MEU CABELO DE VERMELHO

HOJE EU TÔ SOZINHA

NÃO SEI SE ME LEVO
OU SE ME ACOMPANHO
MAS É QUE SE EU PERDER
EU PERCO SOZINHA
MAS É QUE SE EU GANHAR
AÍ, É SÓ EU QUE GANHO

HOJE EU NÃO VOU FALAR MAL NEM BEM DE NINGUÉM
HOJE EU NÃO VOU FALAR BEM NEM MAL DE NINGUÉM

LOGO AGORA QUE EU PAREI
PAREI DE TE ESPERAR
DE ENFEITAR NOSSO BARRACO
DE PENDURAR MEUS ENFEITES
TE FAZER UM CAFÉ FRACO
PAREI
DE PEGAR O CARRO CORRENDO
DE LIGAR SÓ PRÁ VOCÊ
DE ENTENDER SUA FAMÍLIA
E TE COMPREENDER
HOJE EU TÔ SOZINHA
E TUDO PARECE MAIOR
MAS É MELHOR FICAR SOZINHA
QUE É PRÁ NÃO FICAR PIOR
Hoje eu não vou falar mal nem bem de ninguém...

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O Silêncio das estrelas (Adooooro e muito!)

Solidão, o silêncio das estrelas, a ilusão

Eu pensei que tinha o mundo em minhas mãos
Como um deus e amanheço mortal

E assim, repetindo os mesmos erros, dói em mim
Ver que toda essa procura não tem fim
E o que é que eu procuro afinal?

Um sinal, uma porta pro infinito, o irreal
O que não pode ser dito, afinal
Ser um homem em busca de mais, de mais...
Afinal, como estrelas que brilham em paz, em paz...

Solidão, o silêncio das estrelas, a ilusão
Eu pensei que tinha o mundo em minhas mãos
Como um deus e amanheço mortal

Um sinal, uma porta pro infinito, o irreal
O que não pode ser dito, afinal
Ser um homem em busca de mais...

(Lenine e Dudu Falcão)